terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Crítica: Up: Altas Aventuras


UP com certeza foi um dos grandes feitos da parceria Disney-Pixar. Up Altas Aventuras conta a história de Carl, um vendedor de balões que, aos 78 anos, está prestes a perder a casa em que sempre viveu com sua esposa, a falecida Ellie. Após um incidente em que acerta um homem com sua bengala, Carl é considerado uma ameaça pública e forçado a ser internado em um asilo. Para evitar que isto aconteça, ele enche milhares de balões em sua casa, fazendo com que ela levante vôo. O objetivo de Carl é viajar para uma floresta na América do Sul, um local onde ele e Ellie sempre desejaram morar. Só que, após o início da aventura, ele descobre que seu pior pesadelo embarcou junto: Russell, um menino de 8 anos.


O filme começa quando Carl vê um filme branco e preto do seu aventureiro favorito e logo após conhece Ellie, e daí até a parte que ela morre, é um pulo. A partir da cena do casamento, parece que estamos vendo um filme mudo dos anos 20. A trilha desse momento é o ápice. Tudo muito bem construído e que nos deixa com os olhos marejados.
Então, começa o filme pra valer. A rotina de Carl, a situação que se encontra, como se torna uma “pessoa perigosa”, e a emoção de ver os balões saindo até da chaminé da casa é algo que faz quem esta assistindo torcer pelo velhinho até o final. Russel é um ponto forte do filme, embora seja a típica criança chata em poucos momentos.


O filme é daqueles que nos fazem rir e chorar ao mesmo tempo, tamanho é a sua desenvoltura do começo ao fim. O pássaro Kevin (que depois na verdade, descobrem que é uma fêmea) arranca boas gargalhadas, justamente com o cão Dug, um simpático cão falante que persegue Kevin. No decorrer do filme, notamos que sem ambos, o filme seria apenas emocional. Não que Russel também não seja engraçado, porém fofo é o adjetivo que melhor o complementa. Não se pode deixar de lado também o aventureiro Charles Muntz, o “herói antagonista”, que nos faz sentir raiva.

Depois de sair das salas de cinema, tenho certeza que todo mundo desejou construir uma casa colorida, viver um amor como Carl e Ellie, fazer um livro de aventuras, encher a casa de balões e ir para o Paraíso das Cachoeiras o mais rápido possível tamanho é a inspiração que o filme deixa para nós. Com certeza, o Oscar de melhor animação de 2010 foi para o filme perfeito. Segue o trailer:

1 comentários:

Alysson Mello disse...

Up é simplesmente perfeito mereceu o titulo de melhor filme.

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Grants For Single Moms